Corpo Suspenso (Adiado)

Reservar//

Há memórias que me acompanham desde a infância e, nesse tempo, eu não tinha um enquadramento para elas. Lembro-me do meu pai e de outros homens que se

encontravam por causa de uma guerra que eu, em criança, desconhecia. Contavam

episódios desconexos, alguns sussurrados. Com a recordação destes episódios veio a ideia de que os corpos transportam memórias. O que ficou no corpo do meu pai da Guerra Colonial? Como poderei pensar e sentir o seu corpo enquanto arquivo? Por que é que o seu corpo parece trazer, por vezes, memórias silenciadas? E, num segundo plano, como é que o meu próprio corpo, em cena, poderá revelar algumas destas memórias? Destas perguntas, fez-se investigação e espectáculo. Através de uma narrativa revelando episódios da vida de um homem que passou pela Guerra Colonial (o meu pai), investigo esta ideia de corpo como lugar de memórias. Percorro, neste momento, este arquivo de memórias, o nosso Corpo Suspenso, em cena.

Teatro

Conceito e Direcção: Rita Neves

Criação, Texto, Interpretação: Patrícia Couveiro e Rita Neves

Produção: Xana Lagusi e Rui Pires

Desenho de luz e Sonoplastia: Gonçalo Alegria

Fotografia e vídeo: Mafalda Mendes

Apoio à dramaturgia: Rui Pires

Aconselhamento artístico: Vânia Rodrigues

Apoio ao movimento: Sofia Neuparth

Concepção plástica do espectáculo e apoio aos ensaios: Tiago Vieira

Apoio aos figurinos: Luís Godinho

Fotografia de cena: Alípio Padilha

Comunicação: Álvaro Machado

Entidade programadora: Clube Atlético de Arroios