Companhia Limitada

Companhia Limitada: o Concerto

20 Ago
22h

Palco Principal

Quartel GNR - B

Com direcção artística de Madalena Victorino e Pedro Salvador, a Companhia Limitada tem sido um dos projectos regulares da LARGO Residências que, ao longo de quatro anos, se debruçou sobre o tema da solidão urbana.

Um projecto de artes performativas, sob a forma de trilogia, que cruzou a área social com o mundo das artes, composto por um colectivo de artistas que, durante um tempo limitado, se lançou na descoberta do bairro Intendente-Mouraria, para trabalhar o tema da solidão nesse espaço urbano. Neste contexto, a Companhia Limitada produziu três espectáculos diferentes, entre 2013 e 2016.

Criámos em 2013 a Cia Lda. 1. Um núcleo de 12 artistas de teatro, dança, música, cinema, dramaturgia e fotografia criaram seis peças para seis pessoas nas suas casas onde vivem muitíssimo isoladas.

Criámos em 2014 a Cia. Lda. 2. Um elenco de 5 intérpretes investigou novamente o tema da solidão, mas partindo para um outro formato. Desta vez, procurámos a solidão em plena rua. Fomos ao encontro dos mais novos que passam demasiado tempo sós, seja a brincar na rua ou na escola; as crianças que estão a crescer sem a atenção dos adultos. Encontrámos romenos, russos e africanos.

Em 2015, as duas primeiras edições andaram em itinerância e trabalharam a universalidade do tema, encontrando solidão noutros contextos que não no bairro do Intendente e recriando-se nestes.

A Cia. Lda. 3 foi a última das peças que completou o ciclo artístico deste projecto. Deu continuidade à investigação sobre o seu tema de fundo, a SOLIDÃO, desta vez com pessoas de idades diferentes e com histórias de vida marcantes no que diz respeito à sua marginalização no contexto do espaço urbano. Na 3.ª edição focámo-nos naqueles que vivem à margem da norma social e que por essa razão se encontram fora do circuito da integração e participação social. Pessoas com comportamentos não normativos, que poderão estar ligados ao foro da saúde mental, das dependências, das mudanças de género. Não só com o espectáculo, mas também com o trabalho de retrato fotográfico de João Tuna, trouxemos aqueles que nunca tinham entrado no local da estreia: o Teatro Nacional D. Maria II. Foi esse o caso das mulheres do mercado negro do Largo de S. Domingos que se instalaram no Salão Nobre deste teatro. 

Tendo encerrado a vida performática da Companhia Limitada quisemos dar uma vida ilimitada a toda a música criada por Pedro Salvador.

Com o apoio da Fundação DGA, conseguimos finalmente trabalhar na edição fonográfica deste projecto. O CD está brevemente disponível na web e é lançado num concerto documental ao vivo no  Festival Bairro em Festa 2020, no dia 20 de Julho. 

Este projecto promovido pela cooperativa cultural Largo Residências nasceu da observação e identificação de uma situação de extrema fragilidade social no território onde actua (Intendente). Pessoas que, por diferentes motivos, viviam em situação de solidão e com as quais, paralelamente ao projecto artístico, criámos um compromisso humano de dar continuidade à melhoria das suas condições da vida em articulação com parceiros da rede social local. Tendo também isto em conta, este projecto é uma intervenção ilimitada.

Direcção Musical e Arranjos: Pedro Salvador; Textos e Voz Narrada: Madalena Victorino; Guitarras e Voz: Pedro Salvador; Violoncelo e Voz: Joana Guerra; Acordeão e Voz: Emanuel Soares; Baixo, Sintetizador e Voz: Miguel Gonçalves; Bateria, Percussão e Voz: Rui Alves; Fotografias: Hélène Veiga Gomes, Maurizio Agostinetto, João Tuna, Jen Brown, Ivo Rodrigues; Vídeos: João Tuna, Maria Joana Figueiredo e Tiago Leão; Operação e montagem imagem: Rui Galveias

Entidade Promotora: Largo Residências

Entrada gratuita (mediante lotação)
Reservas até 2 bilhetes por pessoa para bairroemfesta@gmail.com